Pesquisar este blog

terça-feira, 3 de março de 2015

BALANÇO MENSAL - FEVEREIRO

O mês mais curto do ano também foi um mês de menos filmes que o normal, como o balanço a seguir mostrará. Por conta de uma viagem de 11 dias, a quantidade de filmes não foi alta, o que não é motivo de reclamação, pois o tempo foi muito bem preenchido com outras atividades. Na reta final, ótimas produções garantiram que fevereiro se encerrasse com muita dignidade. Pude conferir, pela primeira ou segunda vez, trabalhos assinados por Mike Nichols, Mel Brooks, Mario Bava, Alejandro González-Iñárritu e James Gray.

Como passou a ser em janeiro deste ano, a lista dos filmes do mês vem precedida de pequenos parágrafos sobre os três melhores vistos, formando um pódio de ouro, prata e bronze que compartilho com vocês, leitores, abaixo:

PÓDIO

MEDALHA DE OURO


Dia de treinamento (Antoine Fuqua, 2001)

A lei é a que o policial faz. Embasado nessa filosofia apócrifa, Alonzo, personagem de Denzel Washington, mostra para Jake (Ethan Hawke), quase um novato na área, que amizades não existem se qualquer interesse monetário estiver em jogo, bem como que reescrever o código de conduta diante de uma nova ocorrência pode ser a atitude mais corriqueira para homens como ele. Ambos indicados ao Oscar por seus desempenhos, apenas Washington vencedor, eles duelam ao longo de quase duas horas, em um roteiro e uma direção enérgicos. Ainda hoje, o filme mais lembrado de Fuqua, cujo eixo filmográfico passou a ser filmes de ação de qualidade questionável. 


MEDALHA DE PRATA



Operação Big Hero (Chris Williams e Don Hall, 2014)

A primeira frase que vem ao pensamento diante da visão do robozinho Baymax é "eu quero!". Dotado de fofura no mais alto grau, e criado com a intenção de oferecer auxílio médico a qualquer pessoa, o adorável gigante inflável é o personagem animado mais digno de ser apertado desde Totoro. Mas não é apenas por ele que o longa da Disney cativa, mas também por mostrar uma relação terna entre dois irmãos e apostar em coadjuvantes carismáticos, nerds com limitações divertidas que se unem para livrar a cidade em que vivem, megalópole que funde características de São Francisco e Tóquio (inclusive no nome). Por mais que não invente a roda, desperta torcida e mantém entretido do início ao fim.

MEDALHA DE BRONZE

De volta ao jogo (David Leitch e Chad Stahelski, 2014)

Mais um filme recente no pódio e também dirigido em dupla, esse policial estiloso se apoia no carisma de Keanu Reeves, que sabe se valer de um repertório facial sutil para dar vida a um assassino cujo furor é aceso por uma turma de jovens inconsequentes que lhe tiram a mais importante lembrança concreta deixada por sua falecida esposa. Filmado e colorido com igual eficiência, é a prova de que o gênero pode continuar vivo e forte, basta um roteiro bem escrito que capriche nas cenas de confronto e perseguição. As palavras não são tão necessárias, já que as balas dizem muito mais e melhor, sem a necessidade de se conferir se o recado foi mesmo dado. O climão de outros tempos envolve o pacote em papel de presente.

INÉDITOS

1. O jogo da imitação (Morten Tyldum, 2014) -> 5.5
2. Quatro vezes naquela noite (Mario Bava, 1972) -> 2.5
3. Lembranças de Hollywood (Mike Nichols, 1990) -> 7.5
4. De volta ao jogo (David Leitch e Chad Stahelski, 2014) -> 8.0
5. Banzé no Oeste (Mel Brooks, 1974) -> 7.0
6. O menino e o mundo (Alê Abreu, 2013) -> 7.5
7. Livre (Jean-Marc Valée, 2014) -> 7.0


8. Namoro ou liberdade (Tom Gormicam, 2014) -> 6.0
9. Operação Big Hero ((Chris Williams e Don Hall, 2014) -> 8.5
10. Birdman ou (a inesperada virtude da ignorância) (Alejandro González-Iñárritu, 2014) -> 6.0
11. Força maior (Ruben Östlund, 2014) -> 8.0
12. Sem escalas (Jaume Colett-Serra, 2014) -> 7.0
13. Foxcatcher (Bennett Miller, 2014) -> 8.0


14. I origins (Mike Cahill, 2014) -> 7.0
15. O destino de Júpiter (Larry e Andy Wachowski, 2014) -> 3.0
16. Débi e Lóide 2 (Bobby e Peter Farrelly, 2014) -> 7.0
17. Acima das nuvens (Olivier Assayas, 2014) -> 7.0
18. Dia de treinamento (Antoine Fuqua, 2001) -> 8.5
19. Sex tape - Perdido na nuvem (Jake Kasdan, 2014) -> 4.0
20. Interestelar (Christopher Nolan, 2014) -> 6.0
21. Pura adrenalina (Wes Anderson, 1996) -> 7.0
22. Pelos olhos de Maisie (Scott McGehee e David Siegel, 2014) -> 7.5

REVISTOS:

Amantes (James Gray, 2008) -> 10.0
Intocáveis (Olivier Nakache e Eric Toledano, 2011) -> 9.0
Meu amigo Totoro (Hayao Miyazaki, 1988) -> 9.0

MELHOR FILME: Dia de treinamento 
PIOR FILME: Quatro vezes naquela noite
MELHOR DIRETOR: Bennett Miller, por Foxcatcher
MELHOR ATOR: Steve Carrel, por Foxcatcher
MELHOR ATRIZ: Juliette Binoche, por Acima das nuvens
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Emma Stone, por Birdman ou (a inesperada virtude da ignorância)
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Ethan Hawke, por Dia de treinamento
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: Ruben Östlund, por Força maior
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: Carrie Fischer, por Lembranças de Hollywood
MELHOR FOTOGRAFIA: Fredrik Wenzel, por Força maior
MELHOR CENA: John assistindo o vídeo na TV em Foxcatcher
MELHOR FINAL: Força maior

Um comentário:

  1. Acho que eu curti "Birdman" bem mais e não sou tão fã de "Foxcatcher"

    ResponderExcluir