Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

RETROSPECTIVA 2013: MELHORES DIRETORES

A segunda lista de melhores da minha retrospectiva cinéfila é dedicada aos realizadores que fizeram meu 2013 mais significativo diante da tela. Muitos deles estão entre os meus preferidos há tempos, e só fizeram reafirmar porque merecem lugar cativo no meu coração. Vale lembrar que só foram considerados os cineastas de filmes lançados em circuito comercial, o que me impediu de escolher nomes que mereciam fazer parte dessa lista, mas que serão devidamente incluídos em um outro rol de melhores.

Novamente, a seleção foi organizada em ordem de preferência e tem por base critérios heterogêneos e até excludentes entre si, como a fidelidade a um estilo ou a prova de versatilidade. A capacidade de gerar tensão e a oferta de planos deslumbrantes - em todos os sentidos - também serviram de justificativa para incluir os dez nomes abaixo na lista, aos quais cheguei com imensa dificuldade:

1. Paolo Sorrentino, por A grande beleza



2. Alfonso Cuarón, por Gravidade



3. Woody Allen, por Blue Jasmine



4. Paul Greengrass, por Capitão Phillips



5. Richard Linklater, por Antes da meia-noite



6. Kléber Mendonça Filho, por O som ao redor



7. Miguel Gomes, por Tabu



8. Ron Howard, por Rush - No limite da emoção


9. Claire Denis, por Bastardos



10. François Ozon, por Jovem e bela


Um comentário:

  1. Não tive a oportunidade de assistir ao filme de Ozon ainda, mas sua presença não pode ser contestada por mim já que no mesmo ano ele entregou o sublime "Dentro da Casa". Zerou.
    Eu mexeria um pouco as posições, mas tá aí mais uma relação brilhante e atenta aos trabalhos atrás das câmeras deste ano.
    Particularmente, estou contente com a lembrança a Richard Linklater, pois todos só mencionam o roteiro da trilogia, e esquece das pausas lindamente elaboradas, naturalismo e toda parcimônia do diretor com seu belo retrato amoroso. You got it, Patrick =)

    Abs!

    ResponderExcluir